terça-feira, 12 de junho de 2018

"Amor em Minúsculas" de Francesc Miralles [Opinião]

Título: Amor em Minúsculas
Título original:  Amor en Minúscula
Autor: Francesc Miralles
Tradutora: Liliana Sousa
Edição/reimpressão: 2017
Editora: Marcador
Temática: Romance
N.º de páginas: 248
Para adquirir (a edição mais recente):


Sinopse:

Ao acordar no dia 1 de Janeiro, Samuel, um professor de Linguística solitário, está convencido de que o ano que se inicia só lhe trará verbos no passivo e poucos momentos em itálico, até que um visitante inesperado se esgueira para dentro do seu apartamento e se recusa a sair.

Mishima, um gato vadio, torna-se o catalisador que faz Samuel abandonar a comodidade dos seus livros favoritos, dos seus filmes estrangeiros e da sua música clássica, para ir a lugares onde nunca esteve - como a casa do vizinho - e conhecer pessoas que jamais pensaria conhecer - um velho com o qual nunca trocaria uma palavra.

Mas há mais: o gato fará com que ele reencontre Gabriela, uma misteriosa mulher do seu passado, que ele já não tinha esperança de voltar a ver.

Uma história inteligente, divertida e doce que nos comove e revela que os pequenos detalhes são o grande segredo da felicidade. Amor em Minúsculas é uma pequena preciosidade, que conjuga referências literárias e filosóficas com a magia única das pequenas coisas.

Opinião: 

Procurando uma leitura mais leve, para recuperar da densidade de O Jogo do Anjo, veio encontrar-me este Amor em MinúsculasDa Barcelona de Zafón para a Barcelona de Miralles: que diferença significativa! No primeiro, enquanto o ambiente assume quase o papel de uma personagem mutável, no segundo é quase irrelevante, podendo a narrativa ter tido lugar em qualquer outra grande cidade.

Samuel de Juan, um professor-adjunto do curso de Filologia Alemã está na casa dos trinta e tem a sua independência assegurada. Só que a carapaça que em seu torno formou é de tal forma densa que se isolou de tudo e todos, incluindo dos seus próprios sentimentos.

 Entre as todas as suas dificuldades, a principal é a de sair da sua área de conforto e da solidão em que se instalou. Até que à sua porta aparece um gato que veio para ficar e tudo começa a mudar. Aos poucos começa a fazer o impensável: conviver com o vizinho de cima, percorrer novos locais e, curiosamente, reencontrar um antigo amor. 

Algo que me causou uma certa confusão foi o súbito "despertar" de Samuel, como se do nada se apercebesse que a sua vida estava incompleta. Até aí teria agido tal e qual um mero autómato, seguindo a corrente e tendo inclusive atitudes de quem não sabia lidar com as pessoas.

A mensagem que o autor pretende transmitir é positiva, apelando ao rompimento com a estagnação e à saída de zonas cinzentas. Recorre para isso a uma constante de citações literárias, cinematográficas, musicais, sobretudo de autores alemães e clássicos, não fosse o nosso protagonista um académico, para enquadrar as suas reflexões (mas teria sido absolutamente dispensável o spoiler de Werther!). Contudo, tal volume de referências poderia ter sido mais moderado, causando menos quebras na narrativa que, no final, se precipitou em demasia.

Entre o romance e a introspecção, seja esta uma leitura adequada para quem procura o entretenimento, mas com uma certa dose de seriedade. 


Classificação: 3,5/5*

Sobre o autor:

Francesc Miralles é escritor, mas trabalhou durante vários anos como editor e assessor literário sobre obras de autoajuda e espiritualidade. O seu romance Amor em Minúsculas está traduzido em mais de 20 idiomas. Vendeu 15 000 exemplares nos Estados Unidos, num só dia, figura nas listas dos livros mais vendidos na Alemanha e o seu êxito internacional continua. Fonte: Editorial Presença

domingo, 3 de junho de 2018

Rubricas sobre livros #3: Biblioteca de Bolso


"Uma conversa informal, a três, sobre a relação que estabelecemos com os livros. Um podcast conduzido por Inês Bernardo e José Mário Silva".

Até ao momento, com 92 episódios publicados, espera-se que não tenha ficado por aqui.

Para ouvir através da SoundCloud aqui. | Página oficial no Facebook aqui.