segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Balanço das leituras de 2016

Como meta estabeleci 35 livros para ler em 2016. Fiquei pelos 33 livros, já que tive várias quebras no ritmo de leitura ao longo do ano. Para este ano vou ser mais modesta e propor-me 30 livros. 

Graças ao Goodreads, é fácil fazer uma avaliação global do meu ano literário:


Uma vez que a média das minhas classificações em 2016 foi de 4,3, naturalmente afirmo que, em termos de qualidade, as leituras deste ano foram muito boas.

De notar que o livro mais longo, Contos de Hans Christian Andersen, transitou para 2017. Não tenho por hábito ler vários livros em simultâneo, pelo que a leitura não tem avançado - algo que terá de mudar, pois são contos deliciosos!

Seguem-se todas as leituras de 2016:



E, entre todas, as leituras mais marcantes foram (top 10):

10. Contos ASSESTA - Alentejo - a força/marça do Alentejo.


8. Os Olhos de Allan Poe de Louis Bayard - um mistério bem concebido.

7. As Horas Invisíveis de David Mitchell - exemplar fascinante de como é possível o cruzamento de géneros literários.

6. Gaibéus de Alves Redol - um clássico português de um realismo incrível.


4. Para onde vão os guarda-chuvas de Afonso Cruz - que me deu a conhecer um autor maravilhoso.

3. Kafka à Beira-mar de Haruki Murakami - que me desconcertou totalmente.

2. Todos os Contos de Edgar Allan Poe - contos que não esquecerei tão cedo.

1. As Horas de Michael Cunningham - um verdadeiro murro no estômago.

Reabri este blogue em Maio de 2016, com novo nome e cara renovada, pelo que ainda não tenho todas as opiniões escritas e publicadas, mas é um trabalho a ser realizado progressivamente. Além disso, tenho várias ideias para futuras publicações. Conto convosco para me acompanharem!

2 comentários: