quinta-feira, 29 de setembro de 2016

As minhas estantes #1

Como qualquer boa livrólica, tenho imenso gosto em espreitar as estantes alheias. Assim, pensando no bem-estar dos livrólicos que me visitam, decidi mostrar as minhas estantes. 

A estante que hoje vos apresento é aquela que, entre as que tenho, tem a distância entre prateleiras mais adequada para livros, por isso reservo-a para as edições mais recentes ou as que considero mais bonitas.

Comecei por a tentar ordenar por editora e, dentro de cada editora, por autor. Porém, tem-se tornado totalmente impossível seguir essa ordem rigidamente.

Alguns livros que destaco são O Conde de Monte Cristo de Alexandre Dumas e Guerra e Paz de Tolstói (no topo), Kafka à Beira-mar que li recentemente de Haruki Murakami e se tornou um dos meus preferidos, Cem Anos de Solidão de Gabriel García Márquez e os que colecciono de José Saramago e de José Luís Peixoto. Tenho igualmente vários de Joanne Harris, a escritora mais light que sigo.
   

Nos últimos tempos, o volume de livros adquiridos tem superado o espaço disponível, o que me leva a realizar um verdadeiro jogo do tetris e a ter uma pilha na secretária.  

E as vossas estantes, como são?

1 comentário:

  1. Cá em casa tínhamos as coisas mais ou menos controladas enquanto éramos só nós os dois... desde que o meu filho nasceu, bem, foi o caos ;) Sempre preferi comprar-lhe mais livros que brinquedos e como ele adora livros e as pessoas mais próximas sabem, nos aniversários e Natal recebe sempre imensos, resultado, não há estantes que resistam, até porque o espaço cá em casa é limitado. Valha-nos a casa da avó que já alberga alguns e também já demos alguns a meninos que não têm possibilidade de os adquirir.

    Beijinhos

    Lina Soares
    http://trintaporumalinhanoticias.blogspot.pt/

    ResponderEliminar